• Home /
  • Sobre /
  • Contato /
  • Categorias
  • Eu não sou a minha irmã!

    Lembro-me muito bem de ter passado boa parte da minha adolescência ouvindo minha mãe dizer:
    _Porque você não é igual sua irmã?
    _Sua irmã é tão responsável porque você não pode ser assim?
    Para poderem entender um pouco a mente obsessiva da minha querida mãezinha tenho que dizer que a irmã a qual ela se referia era a minha irmã do meio, eu sou a mais velha e era uma "vergonha" pra ela porque mesmo aos 17 anos não arranjava emprego e a minha irmã aos 15 conseguiu o primeiro dela, e a minha irmã caçula coitada era a ovelha negra da família, uma enorme família de desajustados e a ovelha negra calhou de ser logo a magricela e tímida da minha irmã mais nova, o que em nada minha irmã do meio tinha de tímida, era a pessoa mais sociável do mundo, sempre rodeada de amigos, era quem podia trazer meninas e meninos para as festas do pijama em casa, e eu mal podia trazer uma amiga para passar a tarde, eu nunca pude fazer um piercing, minha mãe sempre dizia:
    _Quando você morar sozinha e for dona do seu corpo poderá fazer o que quiser.
    Já minhas duas irmãs aos 15 anos colocaram vários piercings, e minha mãe nunca implicou, eu apenas uma vez furei a orelha o que foi motivo para ficar de castigo, nunca entendi muito bem a lógica de minha mãe, diziam que ela colocava mais fé em mim por ser a mais velha e queria evitar que eu fizesse besteira, então nesse caso eu não podia sair e nem ir para baladas enquanto minhas irmãs ficavam com toda a diversão de ser jovem, fora que matar aula eu nem podia sonhar, minha irmã simplesmente chegava e dizia:
    _Não vou pra escola hoje!
    E não ia, ela ia é sair com as amigas e tudo que eu não tinha direito.
    Quando fiz 18 isso mudou um pouco e aos 20 então me tornei a filha modelo e porque? apenas porque me casei na igreja de vestido de noiva e tudo que manda o figurino, e a minha irmã? bem ela engravidou aos 18 morando debaixo do teto da minha mãe, isso não deveria ser ruim, aliás ela já era maior de idade não é mesmo, mas acontece que vivo em um bairro pobre de espirito em que ser mãe solteira é visto com maus olhos, e pra completar minha irmã caçula fugiu de casa aos 17 para morar com um rapaz, aos 19 acabou engravidando e aos 6 meses de gravidez voltou a morar na casa da minha mãe, pronto mais uma mãe solteira na família, e os vizinhos? ah os vizinhos se escandalizaram é claro, e eu o que sempre ouço é:
    _E você? não quer ter filhos?
    _Já tá passando da hora!
    _Suas irmãs foram mais rápidas que você!
    _A única que se casou e não é mãe!
    _Mas porque você não quer ser mãe? você é jovem vai mudar de ideia!
    Sabe o que eu ouço? apenas o mimimi de pessoas maldosas que não tem uma vida interessante, que são parasitas e necessitam se alimentar do que acontece na vida alheia, eu não tenho filhos, mas escrevi um livro, comecei a faculdade e estou montando minha própria empresa, e filhos posso ter quando eu me sentir preparada para ser mãe, ou nunca, isso não vai influenciar quem eu sou, não vou me definir por ser mãe, minhas irmãs são mães solteiras, mas estão terminando a faculdade, elas trabalham e namoram, ser mãe nunca as impediu de sonhar e não ser mãe não vai me impedir também, eu não sou como a minha irmã e nunca serei, somos o mesmo sangue, mas não somos a mesma pessoa, parem de nos comparar.
    Comentários
    8 Comentários

    8 Comentários:

    1. Oi, eu gostei do texto. Achei muito errado o jeito que sua mãe agia, deve ter sido horrível suas irmãs poderem fazer tudo e você não... E as pessoas acharem que você tem que ter filho também. Comparações são sempre muito chatas. Meus pais às vezes me comparavam com a minha prima, e acabou acontecendo o mesmo que com vc depois eu é que passei a ser a "modelo" já que ela saiu de casa sem falar nada (meio que uma fuga também), se afastou dos pais e agora até largou a faculdade.
      Ah, queria saber que livro é esse que vc escreveu, foi publicado?
      bjs
      felicidadeinventada.blogspot.com
      felicidadeinve

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada, é bom conhecer pessoas que nos compreendem ou que já passaram pelo mesmo, meu livro é de poesia será lançado em setembro desse ano pela editora Penalux, logo farei um post falando sobre ele.

        Excluir
    2. Poxa....
      Foi começar a ler o post e te admirar em 3,2,1...
      Parabéns por ser quem você é.
      bjinhous

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada,
        comentários como o seu realmente me animam a continuar escrevendo.
        É bem vinda por aqui sempre :)
        Beijos

        Excluir
    3. Oie linda, tudo bem? Amiga sei bem como é passar por essa situação, pois lá em casa somos em duas e sempre houve comparação. Seja pelas faculdades que fizemos, pelo corpo, pelos namorados. è uma eterna comparação, e estranho é perceber que a família estimula a competição. È muito triste, e espero que eles enxerguem isso.
      Também sou o depósito de sonhos dos meus pais e isso é um fardo difícil de carregar. Mas aos poucos vamos mostrando, só temos os mesmos pais, mas não somos a mesma pessoa.
      Amei o texto. Beijos lindona.
      http://sabrinaikeda.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Engraçado que sempre vai haver comparação, todos os pais parecem ser iguais, eu espero ser diferente se um dia tiver filhos, obrigada pela mensagem.
        Beijos.

        Excluir
    4. nss realmente é oque acontece comigo,parabéns eu gostei bastante do seu texto!

      ResponderExcluir



    Visões Poéticas

    Visões Poéticas
    clique para comprar

    Borboletas na garganta

    Borboletas na garganta
    clique para comprar

    ♥ Facebook

    Seguidores

    O que estou lendo!

     
    Copyright © Como vejo o mundo | Blog | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento por VR DESIGN :: VOLTE AO TOPO