• Home /
  • Sobre /
  • Contato /
  • Categorias
  • Encontro e Sarau Poético

    Hoje vim aqui falar sobre um evento que participo já há um pouco mais de 1 ano, que é o Sarau do Movimento Poético Parnaíbano (não confundam com Paraibano de Paraíba, é Parnaíbano de Santana de Parnaíba).
    O movimento poético infelizmente tinha dado uma parada por problemas com local, pois ainda não temos um cantinho só nosso e ficávamos constantemente nos deslocando do CEMIC para o Instituto SufrutoverdeuS que sempre nos recebiam com muito carinho, ainda não temos um local definido para os Saraus então o próximo será no Empório & Cafeterie Mariah, em frente o Colégio Colaço no centro histórico de Santana de Parnaíba - SP, Endereço: LRG DA MATRIZ, Nº 16, CEP: 65010-05, é um evento aberto e todos são muito bem vindos para participar, tanto para ler um poema, conto, crônica ou apenas assistir o sarau. 

    Link do evento no Facebook, clique AQUI

    Fotos de Eventos do ano passado

    Esse encontro foi no CEMIC onde no mesmo dia estava acontecendo uma exposição do artista plástico Pedro Quem.
    Esse foi o primeiro encontro, onde tudo começou.
    Esse encontro foi no Instituto SufrutoverdeuS.
    Esse encontro foi o último que tivemos em Dezembro do ano passado, aconteceu na lanchonete da minha mãe.
    Esse encontro foi na sala do Instituto SufrutoverdeuS.

    Esse é o Senhor Waldemar, o nosso poeta de 80 anos e simbolo do nosso movimento poético.

    Esse encontro aconteceu na Praça da Matriz no centro histórico, ao lado do tapete literário.
    Sarau Poético e lançamento do livro O Hip-Hop está morto de Toni C.

    Aguardem que postarei as fotos do próximo encontro aqui, estou super ansiosa para reencontrar todos meus amigos Poetas e Escritores novamente.

    Diferenças parecidas

    "Josielma Ramos"

    Sempre quis ser diferente de todo mundo, 
    Mas apenas quando descobri ser igual,
    Que aprendi a gostar mais de mim.
    Ainda tenho pequenas diferenças que mostram a minha individualidade,
    Mas ser igual não é tão ruim assim.
    Ainda vou querer ser única,
    Mas sem tentar ser melhor que ninguém,
    Não sou perfeita nem organizada emocionalmente,
    Mas me encontro muito bem nessa bagunça que constantemente eu sou.




    Janelas de Roma

    Tenho uma amiga chamada Renata, ela é brasileira mais mora em Roma, só nos conhecemos pelo Facebook e o Whatsapp, estávamos conversando hoje e ela me contou que estava com a perna machucada e que fazia semanas que não saia de casa, que se sentia presa, no meio da conversa ela disse: _Só vendo o mundo passar da janela.
    Eu disse que essa frase dava um poema e ela insistiu tanto que acabei fazendo um poema pra ela, ficou pequenininho mais ela adorou, coloquei o nome do poema de Janelas de Roma, porque imagino a paisagem linda que ela deve ter então aqui está.



    Quatro da tarde e estou presa em um momento da minha vida,
    Sem nada pra fazer vou trocando os canais da minha TV,
    Cada dia fechada poderia ser um desperdício,
    Se não fosse pela minha janela,
    Ela é bela,
    Mas belo é o que há lá fora,
    Só vendo o mundo passar da janela pra reconhecer,
    Que às vezes estar presa é ser livre.


    A bruxa da estrada da capela velha


    Se você for longe o suficiente na estrada da capela velha, poderá vislumbrar a bruxa que vive em uma pequena cabana lá. Ela é velha e abatida, mas cuidado! Em um piscar de olhos ela pode se transformar em uma jovem mulher, a fim de enganar os desavisados que por ali passarem. Você vai reconhecê-la por sua juba rebelde e a covinha no queixo. Ela não vai dizer uma só palavra, mas se você ouvir atentamente em algumas noites poderá ouvi-la cantando tão solitária, sua risada é um grito agonizante "ela dança em seu fogo".


    Muito cuidado ao passar por lá!




    TAG: Livros Opostos


    Olá! 
    Estava passando pelo Tumblr november92 e vi que ela fez uma tag muito bacana envolvendo livros! “Essa Tag consiste em falar de livros opostos de uma certa categoria" e são dez perguntinhas no total.
    1. Primeiro livro da sua coleção/ Último comprado:
    Primeiro livro comprado da coleção: Percy Jackson e o ladrão de raios, eu tinha vários antes desse, mais todos que ganhei, o primeiro que comprei com meu dinheiro foi esse a anos atrás.
    Último livro comprado da coleção: A Marca de Atena, comprei semana passada, o engraçado que é do mesmo autor do primeiro livro que comprei, coincidência? rsrss.
    2. Um que você pagou barato/ Um que pagou caro:
    Barato: O caso dos dez negrinhos, paguei apenas três reais em uma banca de jornal, confira a história de como adquiri esse e outros livros bem baratinhos, confira AQUI.
    Caro: O festim dos corvos, paguei mais de cinquenta reais, a menos que uma bíblia que dei de presente conte também, eu paguei 75 reais nela.
    3. Com protagonista homem/ Protagonista mulher:
    Homem: Edmundo (As crônicas de Nárnia)
    Mulher: Hermione Granger (Harry Potter)
    4. Leu bem rápido/ Demorou para ler:
    Rápido: Alucida do Alexandre Tavares, li em um dia, fiquei presa no trânsito ai já viu né rsrss.
    Demorei para ler: O senhor dos anéis, levei seis meses pra conseguir ler, tinha muita preguiça rsrs.
    5. Com capa bonita/Capa feia:
    Capa feia: Eu sou o número quatro, ótimo livro merecia uma capa melhor.
    Capa bonita: Harry Potter, a nova edição com livros brancos, as capas ficaram incríveis e lindas.
    6. Um livro brasileiro / Um livro internacional:
    Brasileiro: Amor de Perdição - Camilo Castelo Branco, chamo ele de Romeu e Julieta nacional rsrss.
    Internacional: O simbolo Perdido - Dan Brown, todos os livros dele são ótimo e esse eu amei, li duas vezes.
    7. Um livro mais fino / Um mais grosso:
    Mais fino: O alienista, 48 páginas.
    Mais grosso: A Tormenta de Espadas, 880 páginas.
    8. Um livro de ficção / Um de não ficção:
    Ficção: Jogos vorazes.
    Não Ficção: Natasha - Diário de um prematuro
    9. Um livro meloso / Um livro de ação:
    Melosos: Crepúsculo, foi o único que li da série, peço perdão aos fãs, a escritora escreve muito bem, mais não é meu tipo de história, e mesmo as cenas de ação não superou a melação.
    Ação: Em chamas, o melhor livro de toda série Jogos vorazes.
    10. Um livro que te deixou feliz / Um que te deixou triste:
    Feliz: Harry Potter, impossível não ler, reler e não sentir a felicidade rsrss.
    Triste: O senhor das moscas, um livro incrível, mais muito triste também, fiz uma resenha sobre ele, confiram clicando AQUI.
    Quem quiser fazer esta tag, fique a vontade. Também vou deixar as perguntas aqui para ficar mais fácil pegar depois.
    1. Primeiro livro da sua coleção/Último comprado:
    2. Um que você pagou barato/Um que pagou caro:
    3. Com protagonista homem/Protagonista mulher:
    4. Leu bem rápido/Demorou para ler:
    5. Com capa bonita/Capa feia:
    6. Um livro brasileiro/Um livro internacional:
    7. Um livro mais fino/Um mais grosso:
    8. Um livro de ficção/Um de não ficção:
    9. Um livro meloso/Um livro de ação:
    10. Um livro que te deixou feliz / Um que te deixou triste:
    O que acharam das minhas respostas? Foram muito previsíveis? Ou nem passavam pela cabeça de vocês? Hahaha. Espero que tenham gostado do post e desta TAG também.

    Dia de matar aula!

    Hoje resolvi sair pra passear com minha sobrinha de 3 anos, era dia de aula mais como ela ainda está na creche eu sabia que não teria problema.
    Eu realmente me divirto muito na companhia dela, para uma criança de apenas 3 anos ela tem umas idéias divertidas e fala igual gente grande e até nos corrige ao falarmos errado, realmente uma criança inteligente e onde passa todo mundo nota, além de ser uma fofura de tão linda, mais como sou tia dela sou suspeita a falar algo né, em nosso passeio eu a fotografei, ela é minha modelo favorita e adora fazer posses, gostei tanto que eu tinha que vir aqui compartilhar com vocês.


    Porta lateral da Igreja Matriz
    Coreto na praça da Matriz

    Passamos no Instituto SufrutoverdeuS para pegar alguns livros emprestados.
    Em frente a Igreja Matriz no centro de Santana de Parnaíba






    Parada para um lanche.
    Foi um ótimo dia, estava muito calor e ficamos na sombra das árvores e tomamos sorvete, um dia alegre e boêmio, como a cidade é histórica tem muito o que se ver, um dia construtivo.

    Brigamos é amor!


    "Josielma Ramos"

    É sexta a noite e estaria tudo bem se você não estivesse com aquele olhar,
    De quando te falo algo importante e você acha chato e me ignora,
    Você pensa em algo para dizer, para me humilhar na frente das pessoas,
    E eu começo a falar com aquela voz irritante que você tanto odeia,
    "Nossa como você é inteligente"
    Então você vai me chamar de idiota e todos vão sentir vergonha por mim,
    Mais eu nem ligo.

    Brigamos e eu sei que isso não está certo,
    Sou eu que seguro nosso alicerce com as pontas dos dedos,
    Mais já me escapam,
    E nem faço esforço para segurar mais,
    Quando você se chateia eu fico feliz.

    Eu deveria esquecer, mais não sou desse tipo,
    Você me diz que sou fria e eu digo que prefiro meus amigos,
    Talvez eu seja infantil e esteja assustada,
    Mais admito eu gosto de te provocar.

    Você bebeu?
    Não quero olhar para sua cara,
    Ela me dá náuseas,
    Você vomitou em mim.

    Eu já devia imaginar, não é nenhuma surpresa,
    Só espero não estar presa a esse cara,
    Você chegou as três da manhã e eu nem posso reclamar,
    Eu queria te ligar, mais provavelmente você já está dormindo,
    Tenho que me acostumar a ficar sozinha.

    Me sinto tão aprisionada,
    Está tão escuro lá fora e estou presa ao controle remoto,
    Acontece que eu sou só uma piada,
    Me deixa doente a forma como a gente briga,
    Talvez eu nunca aprenda,
    Mais eu te quero tanto,
    Só mais essa noite.




    A menina

    "Josielma Ramos"


    Menina fugiu!
    Com medo de tudo, como medo daquele mundo, sem querer nada daquilo, sim ela fugiu! Pra não lavar louça, pra não lavar roupa, com medo de limpar a casa.
    Queria ser mais que aquilo, e sempre dizia:
    _Não nasci para isso, eu vou ser estrela, vou pra cidade grande, vou ser artista, quero ver meu nome brilhar.
    Riam da menina, que cansada daquela situação, tomou uma decisão:
    _Meu destino não é aqui, essa noite eu vou fugir.
    Esperando todos dormirem, silenciosamente foi pegando tudo que achava que precisaria poucas roupas, o dinheiro que vinha guardando:
    _Não vou levar meu celular.
    Encheu a mochila e junto colocou o porta-retrato com a foto de seus pais, desceu devagarzinho cada degrau sem fazer nenhum barulho.
    Assim que saiu pela porta, respirou o ar da madrugada, cheirava a tão esperada liberdade, ela sorria e chorava:
    _agora não tem mais volta, vou atrás dos meus sonhos.
    Dormiu no banco frio da rodoviária, esperando amanhecer, pensando:
    _Logo cedo pego o primeiro ônibus que vai pra São Paulo.
    Amanheceu e a menina acordou com o barulho do movimento do povo e a fumaça do ônibus em seu rosto, sua barriga roncou:
    _Que fome! Mais ainda não posso gastar nenhum centavo, tenho que economizar pra quando chegar lá.
    Arrependida de não ter passado na cozinha antes de fugir, ela foi sorrindo comprar a passagem para a sua liberdade, tinha apenas R$600,00 reais no bolso e a passagem custava R$350,00 pois São Paulo estava a dois dias de viagem.
    Entrou no ônibus e pra sua surpresa um rapaz muito lindo sentou ao seu lado, estava bem vestido, ele sorriu pra ela que sentiu o rosto corar:
    _Devo estar igual um pimentão, que vergonha_ Ela pensou.
    Nos dois dias de viagem o rapaz se aproximou, ficaram amigos, ele foi doce e gentil, explicou que morava em Sampa e tinha ido viajar com uns amigos, mais teve que voltar mais cedo e não tinha conseguido passagem de avião em cima da hora:
    _Ainda bem por que assim pude conhecer você_ Ele falou pra ela, que sentiu o rosto corar mais uma vez.
    Ela nunca teve contato assim com nenhum outro rapaz, logo percebeu que estava encantada por ele:
    _Será isso que chamam amor a primeira vista? Acho que estou amando.
    Ao fim do segundo dia de viagem, ele a beijou, era o primeiro beijo dela:
    _Ele sente o mesmo que eu_ Ela sorriu.
    Ele entregou seu número de telefone pra ela, e disse que podia ligar quando quisesse, ela guardou o número no bolso da jaqueta, o papel bem dobradinho, e se colocou a caminhar, após o beijo de despedida.
    _E agora pra onde eu vou?
    Na presa de fugir de casa pra ser famosa não pensou bem por onde começaria, tinha gasto um pouco do dinheiro na parada da viagem, pois não havia como ficar dois dias sem comer, e agora só lhe restava R$190, 00 reais, não conhecia ninguém e estava só, pra onde ir, procurou uma Pensão, pagou por uma noite o que praticamente lhe custou mais da metade do que lhe tinha sobrado, mais era bom, pelo menos por uma noite teria uma cama pra dormir e um chuveiro quente, no dia seguinte daria um jeito de mudar sua vida para sempre.
    Na manhã seguinte, acordou cedo tomou um banho, escovou os cabelos, vestiu a melhor roupa que havia trazido na mochila, ela sabia que era bonita, e conseguia tudo o que queria sempre, dessa vez não seria diferente.
    Ao sair na rua percebendo que não tinha idéia de pra onde ir e sem dinheiro o suficiente para mais uma noite na pensão, decidiu usar o número que o rapaz lhe dado, ele atendeu o telefone e parecia feliz ao perceber que era ela, depois de lhe explicar tudo o que havia lhe acontecido ele disse:
    _Na rua você não fica, vem pra minha casa, onde você está? Vou lhe buscar!
    Ela feliz que agora teria ajuda de alguém, informou o local, duas horas depois ele apareceu no carro mais lindo que ela já tinha visto, entrou sorrindo e ele lhe disse:
    _Você está linda.
    Ela agradeceu com um beijo, ele a levou para sua casa, a menina ficou maravilhada, nunca havia visto uma casa tão linda e tão grande em sua vida, só na televisão.
    _Uau! Cabe cinco casas ai dentro_ Ela disse fazendo ele rir.
    Ao chegar na entrada o rapaz pegou a mochila dela e disse que mostraria o quarto onde poderia ficar, ela perguntou se seus pais não se importaria de a receber como hospede, mais ele disse que estavam viajando, e que antes deles voltarem lhe arranjaria um lugar para morar, mostrou o quarto e uma empregada chegou alguns minutos depois com uma bandeja muito bem feita de lanches e frutas.
    A menina maravilhada com o lugar, tinha piscina, quadra de tênis, era um sonho , era a vida que ela queria, o que ela merecia, o lugar onde sempre deveria estar, mas o que ela não sabia é que a noite o rapaz receberia seus amigos, assim sendo quando a noite chegou os dois estavam sozinhos na sala, ele a beijou, ela sorriu, ele começou a despi-la, de inicio ela se recusou, mais aos poucos foi cedendo, ele falava palavras doces, tão lindas.
    _Ele me ama_ Ela pensava
    Foi se sentindo mais a vontade, se tinha que ter a sua primeira vez, por que não com a pessoa por quem estava apaixonada, deslumbrada.
    Já estava totalmente despida, ele a beijava e a tocava, se sentia descontrolada, sentia um arrepio intenso com o corpo dele contra o seu, até que o sentiu entrando com violência, ela gemeu alto sentindo a dor que aos poucos foi ficando mais e mais gostosa, ela estava em êxtase, até que sentiu o corpo todo dele estremecer, depois ele se deitou ao seu lado a beijando, após alguns minutos ela subiu para tomar um banho, se vestiu, estava radiante, se sentia mulher, sabia que aquele era o homem da sua vida.
    A campainha tocou no andar de baixo, ela ouviu vozes e em seguida passos em direção ao seu quarto, o rapaz entrou acompanhado de mais dois rapazes, ele os apresentou como seus melhores amigos, ela sorriu tentando ser simpática e se apresentou educadamente, logo após ele disse:
    _São meus amigos deste criança, sempre dividimos tudo, e dessa vez não será diferente_ Ele disse enfiando a mão por dentro do decote de sua blusa, ela puxou a mão dele pedindo para parar.
    _O que você está fazendo?
    _Partilhando_ Ele respondeu e os amigos riram.
    Eles se aproximaram dela, que tentou correr, mais foi inútil, pois tropeçou no tapete e caiu, arrancaram suas roupas, seguraram seus braços, ela tentou lutar, fechar as pernas, mais era impossível, três contra uma, mais fortes que ela, tentou chutá-los, morde-los, mais a seguraram, colocaram-na na cama, amarraram seus braços e pernas, e um de cada vez a abusou, de todas as formas inimagináveis e vulgares, ela chorava pedindo para que parassem, bateram nela, diziam coisas terríveis a chamaram de prostituta, depois de um tempo não tinha mais forças para lutar, não adiantava, por mais que tentasse só se machucava mais, já sentia algo morrendo dentro de si, quando terminaram, desamarram ela, que nem se moveu, o rapaz tão lindo, com aquela cara de anjo, por quem estava apaixonada, lhe olhou com certo desprezo e nojo e disse:
    _Pega suas coisa e some daqui vadia, pensou mesmo que eu ia me apaixonar por você?_ Disse cuspindo na cara dela e saiu com os amigos atrás rindo.
    Ela tirou forças de onde não tinha para se levantar, pois seu corpo todo doía, pegou sua mochila que estava jogada no canto, vestiu a primeira coisa que encontrou dentro dela mais se esqueceu dos sapatos, queria sair o mais rápido daquela casa, tentou sair sem ser vista, desceu as escadas, eles estavam jogando vídeo game como se nada tivesse acontecido.
    Ela não sabia mais o que pensar o que tinha feito para merecer aquilo, que Deus cruel faria isso, tudo que ela queria apenas era ser rica, famosa e feliz, e tudo que tinha conseguido foi a humilhação, desprezo e violação de seu corpo, sentia vontade de morrer, saiu o mais rápido que seu corpo dolorido lhe permitia, sem rumo andou por algumas horas, seus pés estavam em carne viva, mais ela nem sentia mais a dor, pois perder a alma doía mais, havia sido enganada, sua felicidade, seus sonhos, seus planos haviam se esvaído como fumaça entre os dedos, seu mundo estava morto.
    Não podia voltar para casa, pois estava sem dinheiro, e não podia ligar para os pais, pois o que diria a eles? Se voltasse todos iriam rir dela, iam chamá-la de tola, burra, que gente pobre não deveria sonhar,pois foi isso que ouviu a vida inteira, pois foi isso que a tinha obrigado a fugir, provar que podia sonhar sim, mais e agora? Tudo que sonhar lhe causou foi a sua perdição, chegou a uma ponte e lá se debruçou olhando as águas calmas que corriam lá embaixo:
    _Queria que minha alma estivesse calma como essas águas!_ Ela pensou antes de subir na barra de proteção e pular.
    Na manhã seguinte quando seu corpo foi achado, ela havia virado noticia em todos os jornais e na televisão, tinha conseguido em fim sua tão sonhada fama.

    Vem Setembro

    "Josielma Ramos"

    Vem sem medo, sem dúvidas, com chuva e com sol,
    Vem com coragem, alegria e flores,
    Vem me dizer pra esquecer meus anseios,
    Vem na voltagem máxima me dando energia,
    Me enchendo de alegria, de vontade de cantar e gritar.

    Vem com novas propostas e expectativas,
    Me renova com o cheiro do café e o pão quentinho,
    Me esquenta com seu sol de primavera na medida certa.
    E suas andorinhas no céu a me acordar todos os dias.

    Que setembro seja o mês da mudança,
    E se não for ainda temos Outubro,
    Novembro,
    Dezembro,
    E ano novo.





     
    Copyright © Como vejo o mundo | Blog | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento por VR DESIGN :: VOLTE AO TOPO