• Home /
  • Sobre /
  • Contato /
  • Categorias
  • Memórias de uma Gueixa - Arthur Golden - Resenha de Josielma Ramos

    Sinopse: "Memórias de uma Gueixa" é um romance fascinante, para ser lido de várias maneiras: como um mergulho na tradicional cultura japonesa, ou um romance sobre a sexualidade, e ainda, como uma descrição minuciosa da alma de uma mulher já apresentada por um homem. Seu relato tem início numa vila pobre de pescadores, em 1929, onde a menina de nove anos é tirada de casa e vendida como escrava. Pouco a pouco, vamos acompanhar sua transformação pelas artes da dança e da música, do vestuário e da maquilagem; e a educação para detalhes como a maneira de servir saquê revelando apenas um ponto do lado interno do pulso - armas e mais armas para as batalhas pela atenção dos homens. Mas a Segunda Guerra Mundial força o fechamento das casas de gueixas e Sayuri vê-se forçada a se reinventar em outros termos, em outras paisagens.

    Resenha: Narrado em primeira pessoa esse livro é um dos mais poéticos e melancólicos que provavelmente li na minha vida, é o tipo de leitura capaz de abrir uma ferida na alma, pois você sente a dor da protagonista. Ela narra seus medos e anseios de forma profunda e dolorosa.
    Escrito por Arthur Golden, um americano, muitos podem estranhar o fato de um japonês não ter escrito o livro, mas no próprio livro o autor explica, ele conheceu a gueixa que lhe contou suas memórias e que lhe pediu para serem publicadas apenas após sua morte.
    Chiyo Sakamoto nasceu em Yoroido em um vilarejo a beira-mar, morava em uma casinha bêbada (apelido que Chiyo deu a casa por parecer despencar para o lado), vivia como pai muito Idoso, a mãe e a irmã Satsu, sua vida era simples, mas tudo muda depois que sua mãe adoece o pai já havia perdido a primeira esposa e fica desnorteado ao perceber que teria que criar as duas meninas sozinho, e quando um conhecido propõe mandar as meninas para Kioto, ele faz a escolha que mudaria os destinos delas para sempre, ele as vende.

    “O destino não é sempre como uma festa no fim da tarde. Às vezes é apenas lutar na vida, dia após dia”.

    Em Kioto as irmãs são separadas e cada uma segue seu destino, Chiyo se torna criada em uma Okya (casa onde vivem as gueixas), onde é maltratada, explorada e humilhada por Hatsumomo que é uma gueixa de beleza exuberante, mas também uma mulher ambiciosa, perversa e invejosa, combinações perigosas, já sua irmã Satsu tem um destino ainda pior, torna-se prostituta.
    Chiyo se prende a esperança de encontrar sua irmã mais velha e fugir, mas seus planos são descobertos e ela fracassa. Com 9 anos sua vida é cheia de sofrimentos, trabalhos e esperanças de um adulto, Hatsumomo se aproveita da inocência de Chiyo para fazer com que ela sempre se encrenque e acumule dívidas na Okya o que tornaria impossível sua liberdade ou um futuro como gueixa, tendo que assim apenas trabalhar para pagar suas dívidas.
    Mas tudo muda no dia que ela conhece o presidente, ele se encantou por seus olhos e ela por ele, mas não sabia o que o futuro lhe aguardava.

    “Era como uma criança andando na ponta dos pés ao longo de um precipício sobre o mar”.
    Ao decorrer da história acompanhamos as transformações na vida de Chiyo, de garota inocente de um vilarejo de pescadores, para Sayuri (seu nome de gueixa) uma mulher inteligente, elegante e linda, seu sucesso na transformação em gueixa e suas lutas diárias para alcançar tal sucesso.

    “Desde o dia em que meu pai me vendeu como escrava fez cada uma de suas escolhas motivada pelo amor ao único homem que lhe estendeu a mão”.

    No livro é apresentado ao leitor um mundo desconhecido, cheio de mistérios, pois nunca antes havia sido relatada como era a vida de uma gueixa, é uma leitura envolvente, com grande carga cultural e relatos que você fica em dúvida se é realidade ou ficção. Nos mostra a verdadeira face de uma gueixa e ao contrário do que muitos pensam, gueixas não são prostitutas de luxo e sim grandes artistas que são treinadas e criadas desde a infância para entreter homens com sua beleza e talentos como dança, arte, literatura, música, etc...são entretenimento para os aristocratas nas casas de chá.
    As virgindades das gueixas são leiloadas aos aristocratas que podem vir a se tornar seus Danna (uma espécie de patrocinador da gueixa).

    “Não somos gueixas por querer, mas sim por falta de oportunidades, uma gueixa pode sim manter relações sexuais com seu Danna, caso contrário será uma gueixa sem virtudes e terá sua reputação na lama”.

    É uma história comovente, acompanhamos palavra a palavra suas lutas diárias, nos encantamos e nos sensibilizamos com esse mundo que nos é apresentado através da leitura, à escrita do autor é perfeita o que faz com flua bem e o leitor se sinta dentro da própria história, a diagramação está ótima, não encontrei erros na leitura e nova capa chama muita atenção, é um livro que sem quaisquer dúvidas eu recomendaria. 


    Comentários
    0 Comentários

    0 Comentários:

    Postar um comentário



     
    Copyright © Como vejo o mundo | Blog | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento por VR DESIGN :: VOLTE AO TOPO